Condições Gerais

Para encomendar a sua Gaita de Fole é sempre conveniente falar directamente.

 

Pode fazer isso:

através do +351 936971238,

ou

enviando email para 

jorgelira1967@gmail.com

ou

através do Facebook em

https://www.facebook.com/LiraBagpipes 

As condições de encomenda e de realização do seu instrumento personalizado serão enviadas em conjunto com o catálogo

O catálogo em PDF está disponível para download na "Home" deste site

  • Facebook Social Icon

Está com alguma dúvida? 

Nós estamos sempre a disposição!

 

 

Ligue para

+351 936971238

ou envie um email para:

jorgelira1967@gmail.com

Como escolher o instrumento certo para mim?

Poderemos ajudar a escolher e a especificar o instrumento certo para cada cliente.

Desde instrumentos de iniciação para principiantes até instrumentos topo-de-gama para músicos profissionais, construímos com o mesmo grau de rigor e perfeição.

Há instrumentos de nossa construção em escolas de música, assim como nas mãos de músicos profissionais, que os executam diária e profissionalmente em concertos ao mais alto nível em vários tipos musicais: música sacra, música antiga, tradicional, folk, jazz....

Sob pedido, podemos enviar referências de nossos clientes profissionais em várias partes do Mundo.

Portugal, Espanha, Irlanda, Canadá, Brasil, Itália, França... são alguns dos países onde temos clientes, muitos deles músicos profissionais e gaitas a tocar saídas desta oficina de construção.

Para nós, a verdadeira relação com o cliente inicia-se com a entrega do instrumento.

FAQ
Perguntas Frequentes:

Instrumento Novo ou Usado?

Gaitas usadas de boa qualidade raramente chegam ao mercado de usados. Por um lado, porque quem tem um instrumento verdadeiramente bom, não o vende: conserva-o. Só se vende o que não se deseja conservar.

Gaita usada à venda na internet poderá́ indiciar a verdade óbvia:  mais ninguém realmente a quer. Não se deixe tentar por compras por impulso na internet...

Na verdade, uma Gaita usada de boa qualidade acabará por ficar por preço idêntico a uma nova: um instrumento usado carece de manutenção, e o preço de uma boa “revisão” para colocar o instrumento em boa ordem, como novo, acrescido do valor da compra, pode ditar que não vale a pena comprar usado. Os bons instrumentos musicais valorizam com o tempo, já que as boas madeiras tendem a desaparecer ou ficar cada vez mais raras e caras. 

Por outro lado, e por razões óbvias, uma gaita de foles deve ser um instrumento unipessoal.

Quer meter entre os seus lábios aquilo que já andou na boca de não-se-sabe-quem? Por exemplo, se não for fumador, aceita ter um instrumento que foi de um fumador?

Imagina o que pode haver dentro de um fole de uma gaita, que não seja a sua? Sobretudo se esse fole for de material desadequado (e perigoso) como são os velhos foles de borracha (de todo a evitar). 

Nossa política:

Construir artesanalmente instrumentos de muito boa qualidade e preços o mais baixo possível, com a finalidade de patrocinar a possibilidade de ter um instrumento novo sem que fique muito mais caro que um usado.

Loja ou Artesão?

Lojas de instrumentos geralmente vendem com grande volume e como tal têm de ter produtos já prontos para a venda, e não trabalham por encomenda, e por isso normalmente têm somente gaitas de produção industrial. Esse tipo de instrumentos jamais terá a mesma qualidade de um instrumento manufacturado por um artesão. Com elevado grau de probabilidade será de baixa qualidade, ainda que a aparência seja conveniente.

 

Nossa política:

Construir artesanalmente instrumentos de muito boa qualidade a preços o mais baixo possíveis, com a finalidade de “democratizar” o uso de bons instrumentos

Estou apenas a começar... não sei o futuro...!

É perfeitamente normal que quem começa possa ter dúvidas se vai “conseguir” e por isso pense que deve comprar um instrumento barato.

“Compro o mais barato agora e depois se verá”.

Na verdade, embora lógico, é um erro pensar assim.

1) Porque “o bicho” das gaitas “morde” e quem começa não vai parar mais... (acredite - é verdade) 

2) Porque comprar uma gaita barata significa geralmente comprar um pior instrumento e com um pior instrumento a aprendizagem é muito mais difícil. Quando ocorre uma desistência, as mais das vezes é por culpa de um mau instrumento.

3) Porque um instrumento barato depressa se esgota no potencial que oferece e brevemente vai querer fazer o “upgrade”. E nessa altura, o preço que já gastou na "gaita barata" (que vai desvalorizar... muito!) somado ao preço da gaita que vai querer comprar a seguir, juntos, dariam para comprar a melhor gaita profissional que possa imaginar. Então, mais vale fazer apenas uma compra e pelo valor de investimento certo.

 

Nossa política:

Construir artesanalmente instrumentos de muito boa qualidade a preços o mais baixo possíveis, para que o iniciado aprenda com um bom instrumento e com isso aumente o seu sucesso na aprendizagem e para que invista o seu dinheiro apenas uma vez.

O Preço certo para as gaitas de fole:

Partindo do princípio que se pretende um instrumento de boa qualidade apenas o deve adquirir instrumentos a construtores artesãos e não a lojas e música ou fábricas, deve nesse caso comparar o que vai no mercado: comprar um instrumento bom não significa ter de “pagar uma marca”.

Deve procurar referências e informações sobre o construtor antes de escolher.

Certos construtores praticam políticas de preços elevados para com isso fazerem crer que estão a vender algo melhor do que os outros - o que, normalmente, não é um facto. 

Além da politica comercial do artesão, procure obter referências dele, historial, volume de instrumentos construídos, assistência pós venda, reparações realizadas, política de “upgrades” nos instrumentos (certos artesãos, cada vez que introduzem um melhoramento nos seus instrumentos, oferecem aos seus clientes anteriores, a título gratuito ou a preços reduzidos, a possibilidade de introduzirem esse melhoramento no seu instrumento)... o tempo de espera real pelo instrumento ....

 

Nossa política:

Construir artesanalmente instrumentos de muito boa qualidade a preços o mais baixo possível, na relação certa entre preço e qualidade, não exorbitando o valor da “marca” e em nada diminuindo à qualidade e ao nome que os nossos instrumentos já afirmaram no mercado.

Oferecer gratuitamente OU a preços meramente simbólicos aos nossos clientes os "upgrades" respeitantes à evolução dos nossos produtos, para que fiquem sempre actualizados. (Os nossos clientes podem confirmar este facto)

Ter uma gama de entrada a partir de 550 euros, uma gama média no padrão normal do mercado a partir de 750 euros e uma gama profissional acima dos padrões normais do mercado a partir de 850 euros.

As madeiras de uma gaita de foles

Nem todas as madeiras são adequadas para um instrumento deste tipo.

Aliás: muito poucas o são.

Não é apenas uma simples questão de "volume" ou mesmo de "timbre" mas sim toda uma outra gama de razões que vai desde a densidade e decorrente capacidade de "respiração" celular da madeira (absorção e libertação de humidade).  Em muitos casos, se avaliadas apenas pelo som emitido, sem o instrumento à vista, mesmo gaiteiros experientes seriam incapazes de diferenciar o som de algumas madeiras e até de...  gaitas de plástico! (teste que já realizamos, com resultados surpreendentes).

Gostos e opções "estéticas" são pessoais e todos temos as nossas - que devem ser respeitadas - dentro de um rol de oferta de tipos de madeiras próprias, de boa qualidade e com proveniência conhecida e legal.

Temos vasto stock de madeiras adequadas e de proveniênica fidedigna, tais como:

Buxo (Buxus sempervirens)

Pau Santo (Dalbergia nigra)

Grenadillo (Dalbergia melanoxylon)

Pau Ferro (Caesalpinia ferrea)

Pau Cetim (Euxykophora paraensis)

Chacate Preto (Guibourtia conjugata)

Roxinho (Peltogyne angustiflora)

Bordo (ou Enguelgue ou Hard Maple) (Acer Monspessulanum e Acer Saccharum)

Nossa política:

Construir artesanalmente instrumentos de muito boa qualidade a preços o mais baixo possíveis, oferecendo apenas madeiras perfeitamente adequadas e de qualidade superior para o efeito, personalizando as opções e preferencias estéticas do cliente sem com isso exorbitar o custo final do instrumento.

Que tipo de instrumento devo escolher?

Um gaiteiro aficionado irá no futuro ter uma colecção de gaitas de fole de diferentes tipos. O músico profissional normalmente sabe o que pretende, para que contextos e o que espera de um instrumento, mas o iniciado não. E todos começamos apenas por um instrumento. Assim, a escolha inicial desse tipo de instrumento é importante para o iniciado e podemos ajudar e aconselhar, caso não tenha a certeza... Um instrumento mais “genérico e compatível?” Um instrumento assumidamente “regional”? Uma réplica de um instrumento histórico? Tudo depende da utilização que pretenda, do contexto em que se vai inserir, do professor e dos colegas que vai ter, do contexto musical e cultural, etc.  

Nossa política:

Disponibilizar uma ampla gama de instrumentos e garantir auxílio na escolha e na opção dos nossos clientes. Desde instrumentos de alta compatibilidade até instrumentos específicos e réplicas de instrumentos, temos uma vasta gama de possibilidades e de escolhas no nosso catálogo. Estamos cá para ajudar!

Bom uso

A durabilidade de um instrumento musical e a sua conservação em perfeitas condições depende em muito da sua qualidade inicial: mas depende, sobretudo, do bom uso e cuidados que tenha por parte do seu utilizador / proprietário. Por melhor que seja um instrumento à partida, ele não conseguirá "sobreviver" a maus usos e falta de cuidados.

A primeira prática de bom uso de um instrumento é que este seja tocado.!Um instrumento que não toque – por muito bom que seja à partida - perde qualidades no que respeita ao seu som.

Cuidados de manutenção são essenciais, tais como verificação de todas as juntas, e dependendo do material com que são feitas, aperfeiçoamento das mesmas ou por lubrificação ou por utilização de maior ou menor espessura de enrolamento do fio adequado, são procedimentos normais e que devem ser feitos regularmente entre os ciclos de verão e de inverno.

A madeira, como material celular, por mais “seca” ou estável que esteja à partida (só trabalhamos com madeiras absolutamente estabilizadas e com graus de humidade adequados e residuais), tem variações e comportamentos diferentes nas diferentes condições atmosféricas. Nunca esquecer que a uma gaita de foles em madeira é “um ser vivo” que deve ser cuidado em função da época do ano.

A limpeza é fundamental, e varia muito de tocador para tocador: por exemplo, há tocadores que têm transpiração nos dedos com alguma acidez, e que por esse facto, rapidamente fazem os seus ponteiros perder os revestimentos de protecção e a madeira começar a ficar corroída, causando desgaste quimico, além do normal desgaste mecânico, nos pontos onde os dedos pousam (como produto de protecção, no nosso caso, usamos goma laca) e como tal é importante repor essa camada de protecção - que deve ser sempre um produto que permita a respiração da madeira (é o caso da goma laca). Uma gaita de foles não deve ser envernizada: os vernizes industriais não permitem a respiração da madeira. 

Dar nutrientes à madeira (interna e externamente) pode ser importante, mas no caso dos nossos instrumentos recomendamos que NÃO use o tradicional “óleo de amêndoas doces” pois esse produto, embora tenha efeitos benéficos de ponto de vista imediato, é um produto que a prazo rança (oxida) e nesse processo, transforma-se num “berço” de microorganismos e fungos, alguns que podem contribuir para o apodrecimento das madeiras.

No caso dos nossos instrumentos, o tratamento inicial que damos é feito com uma infusão de óleo de linhaça 70% terebentina 20% e óleo essencial de Lavanda (Lavandula angustifolia) 10% esta ultima com efeitos desinfectantes e antifúngicos perenes que irão manter os microorganismos perniciosos para a madeira longe do instrumento. No caso dos nossos ponteiros, eles são imersos 48 horas nesta preparação e depois são secos ao ar durante 120 horas: dessa forma, o tratamento interior do cone acústico do ponteiro tem efeitos perenes. Em todo o caso, realizr periodicamente, uma limpeza com este preparado é recomendável, mas atenção: sem uso de outras gorduras que possam rançar.

Evitar que um instrumento apanhe picos de calor (ex. dentro de um automóvel estacionado ao sol...) ou apanhe chuva (ex. durante actuações ou arruadas que se fazem: a chuva é o pior inimigo da sua gaita de foles). Além de danificar a protecção com goma laca, a chuva pode motivar a fissuração da madeira. Além destes cuidados, fundamental é o acondicionamento - transporte e acondicionamento devem ser feitos num estojo adequado, preferencialmente isotérmico. Cuidado com os estojos "semi rigidos" - já vimos gaitas partirem dentro desse tipo de estojos - o melhor estojo é um rígido e isotermico.

Quanto mais estável e protegido estiver o seu instrumento, tanto o melhor.

Inútil dizer que pancadas, esforços mecânicos descabidos e outro tipo de esforços que resultem de falta de cuidado ou falta de precaução, poderão partir ou fissurar algumas das peças. 

 

Nossa política:

Informar e ajudar os nossos clientes, mantendo uma política de partilha de informação e “open source” no respeito aos cuidados, produtos e tratamentos, . OFERTA aos nossos clientes de tratamentos e manutenção ligeira periódica, nomeadamente, polimento e recolocação de goma laca nas peças mais utilizadas (nomeadamente no Ponteiro) para que as suas gaitas fiquem como novas para sempre. 

Manutenção e Garantia

Garantimos a qualidade dos nossos instrumentos no respeitante à qualidade dos materiais e da estabilidade e qualidade das madeiras com que são feitos. É da nossa responsabilidade assegurar que os instrumentos no momento em que são entregues ao cliente têm todas as características de qualidade que se espera que um instrumento de nossa construção tenha: há um nome e uma imagem que nos distingue, e que temos e queremos manter, sempre. Esta garantia é perpétua: porque um instrumento construído por nós não se degrada sozinho. E em tudo o que for relativo à manutenção referente a um uso normal e correcto, cá esperamos pelos nossos clientes para podermos prestar os nossos cuidados! 

Os nossos clientes não se espantam quando entramos em contacto com eles, sugerindo uma visita à oficina, ou quando nos deslocamos, passemos para recolher o instrumento por um dia ou dois para lhe darmos tratamento e manutenção e depois o reenviarmos. Só não poderemos assumir garantias por tudo o que forem danos causados por mau uso, mau transporte, mau acondicionamento, má utilização. Uma peça que parte por falta de cuidado ou acidente, uma gaita que se degrada porque anda a tocar à chuva, enfim, qualquer tipo de ocorrência que não aconteça por normal e cuidado uso, obviamente, não há nenhum luthier no mundo que cubra com qualquer tipo de garantia.

Todos os instrumentos estão cobertos por garantia sobre defeitos de produção. A garantia aplicável é, no mínimo, de dois anos para a generalidade do instrumento e de 10 anos para a estrutura do mesmo (peças componentes). Peças consumíveis não abrangidas. A garantia perde-se em caso de alteração do instrumento ou de manifesta intervenção por parte de outra oficina de construção que não a nossa. 

 

Nossa política:

Informar e ajudar os nossos clientes, mantendo uma política de manutenção e de reparações tendencialmente gratuita em pequenas reparações, e preços justos e o mais baixos possível para reparações de maior profundidade, assumindo que à saída da oficina o instrumento apresente todas as características e performances que se podem esperar e exigir a um instrumento de nossa construção.

 

Encomenda e Pagamento, Retomas

-“Como posso encomendar e pagar o meu instrumento”?

-“Aceitam retomas de instrumentos?”

 

Encomendar um instrumento é um contrato de parte a parte, e pressupõe, na maior parte dos casos um conhecimento ou encontro pessoal. Nem sempre é possível, claro, mas privilegiamos quando podemos conhecer pessoalmente os nossos clientes e apertar-lhes a mão, selando o acordo de como é que o seu instrumento irá ser. Assim, uma visita à oficina é recomendável, ficar a conhecer onde fazemos e como fazemos os instrumentos faz parte da noção de “pertença” que um instrumento encomendado e feito por medida merece.

Regra geral, a encomenda de um instrumento pressupõe o pagamento de um sinal de 20% do seu valor, e o restante na entrega, mas outras condições de pagamento podem ser combinadas caso a caso.

Temos ajudado e ajudaremos sempre os nossos clientes a adequar as suas possibilidades de pagamento e o nosso lema é que “não será por “isso” que não terá uma gaita de foles das nossas”.

Enquanto não forem integralmente liquidados, os instrumentos mantêm-se propriedade do construtor, embora em uso e em posse do cliente.

Para encomendar e combinar a forma de pagamento de um instrumento, mesmo que o nosso site permita a encomenda “on-line” entrar em contacto é absolutamente indispensável.

Temos uma política de retomas de instrumentos construídos na nossa oficina. Por exemplo, de alguém que optou por adquirir um instrumento básico e depois pretendeu um upgrade.

No prazo de 2 anos após a compra e mediante as condições de conservação do instrumento, faremos a retoma com uma desvalorização muito baixa, inferior à que o mercado normal ditaria, e o diferencial para o preço do instrumento novo será o único valor a pagar. Instrumentos de outras proveniências merecerão avaliação caso a caso. Os instrumentos usados retomados serão completamente revistos, serão objecto de uma mudança de de todos os demais órgãos que impliquem “contaminação pessoal” (boquilha, soprete, válvula do soprete, fole, palhetas e palhões...) e serão vendidos como usados recondicionados, com garantia de novo e com todos os componentes supracitados colocados de novo na nossa oficina.

 

Nossa política:

Ajudar os nossos clientes, mantendo uma política de retoma e avaliação dos instrumentos usados a preços justos, recondicionando os mesmos em todos os elementos de uso pessoal, garantindo os instrumentos usados recondicionados como novos mediante uma politica comercial de preços de retoma e preços de venda adequados.

SIGA-NOS no Facebook

  • Facebook Social Icon

FIQUE CONOSCO 

Contacto

 

+351 936971238

jorgelira1967@gmail.com

 

Morada & Oficina: 

Via Diagonal 2190

4475 - 078 MAIA

Portugal

© 2017 Jorge Lira - Gaitas de Fole